Muitas pessoas não sabem como calcular o MTBF, mas na verdade é bem simples. MTBF significa “tempo médio entre falhas” e é uma medida da confiabilidade de um produto. Para calcular o MTBF, você precisa saber duas coisas: o número de falhas e o tempo total de operação.

Depois de obter esses dois números, basta dividir o tempo total de operação pelo número de falhas para obter o MTBF. Por exemplo, se um produto tiver um tempo total de operação de 1000 horas e 3 falhas, o MTBF será de 1000/3 ou 333 horas.

Lembre-se de que o MTBF é apenas uma medida de confiabilidade, não de qualidade. Um produto com alto MTBF ainda pode ser de baixa qualidade.

Conte com o SGMAN para realizar estes cálculos de maneira automática para você e visite nossa página no youtube para ver mais conteúdo de indicadores da manutenção.

#Como calcular o MTBF e MTTR?

O tempo médio entre falhas (MTBF) é uma medida da confiabilidade de um sistema. Para calculá-lo, divida o tempo de atividade total de um sistema pelo número de falhas que ocorreram. Por exemplo, se seu sistema esteve operacional por 1.000 horas no ano passado e teve 10 falhas, seu MTBF seria de 1.000/10 = 100 horas.

Uma coisa importante a ter em mente ao usar o MTBF como métrica de confiabilidade é que ele não leva em consideração os tempos de reparo. Portanto, se você tiver um sistema com um MTBF de 100 horas, mas cada falha levar 10 horas para ser corrigida, a disponibilidade do seu sistema será de apenas 90%.

Para calcular a disponibilidade, você precisa usar a métrica de tempo médio de reparo (MTTR). Isso é simplesmente a soma de todos os tempos de reparo dividida pelo número de reparos que foram realizados. Portanto, em nosso exemplo anterior, se levasse 100 horas para corrigir 10 falhas, o MTTR seria 100/10 = 10 horas e a disponibilidade seria 90% – (10/100) = 80%.

#As melhores maneiras de usar as informações dos seus cálculos

Use o MTTR e MTBF para gerar os indicadores de manutenção de disponibilidade, confiabilidade e desempenho são: Use dados do cálculo do MTTR para gerar disponibilidade. Use dados do cálculo do MTBF para gerar confiabilidade. Use os dados dos dois cálculos para gerar desempenho.

#O que pode afetar seus resultados calculados?

Há vários fatores que podem afetar a precisão de seus cálculos de MTBF e MTTR, incluindo:

  • O tipo de dados que você está usando: os dados históricos geralmente são menos precisos do que os dados em tempo real.
  • Como você define “tempo de inatividade”: se você incluir todo o tempo de inatividade planejado em seu cálculo, seus resultados serão artificialmente baixos.
  • Como você define “tempo de reparo”: se você incluir apenas o tempo necessário para resolver o problema, em vez do tempo necessário para restaurar o serviço, seus resultados serão artificialmente altos. É importante estar ciente dessas possíveis fontes de erro para que você possa ajustar seus cálculos adequadamente.

Veja os vídeos

ainda sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • MTBF e MTTR, Simples no Conceito mas Complexo na Prática
    Você já ouviu falar em MTBF e MTTR? Essas siglas, aparentemente simples, escondem um universo complexo quando se trata de integrar esses conceitos com calendários produtivos e feriados. Vamos desvendar esse mistério e descobrir como o SGMAN pode simplificar esses cálculos desafiadores! MTBF – Tempo Médio Entre Falhas: O MTBF é uma métrica que representa […]
  • Gestão de Calibrações, Entregas e Recebimentos de Ferramentas na Manutenção
    A manutenção industrial não se resume apenas à habilidade dos técnicos, mas também à gestão eficiente de recursos como ferramentas e instrumentos. Dois aspectos cruciais desse gerenciamento são a calibração adequada dos instrumentos e a administração das entregas e recebimentos das ferramentas. Neste artigo, exploraremos a importância dessas práticas e como um Sistema de Gerenciamento […]
  • As Armadilhas dos Aplicativos CMMS Offline
    Nos ambientes de manutenção e gerenciamento de ativos, a capacidade de registrar e atualizar informações rapidamente é essencial. No entanto, muitas empresas ainda optam por aplicativos offline, aparentemente práticos no campo. Neste post, discutiremos as desafios significativos que os aplicativos offline podem apresentar, especialmente quando se trata de registros e sincronização de dados. 1. Conflitos […]
×